28 de abril de 2020

Como eu escolho os lugares que eu quero conhecer

Eu sei que isso vai ser bem aleatório, ou talvez nem tanto. Não sei.

É geralmente meio louco quando eu tento explicar pras pessoas o que me faz querer conhecer um determinado lugar, simplesmente por que não é o lugar em si que me faz ir pra lá. Tem mais a ver com experiências que eu quero ter.

Eu sei, talvez isso não faça muito sentido, mas eu vou tentar exemplificar com os viagens que eu fiz e as que eu quero conhecer:

Cara, Curitiba foi uma escolha que não foi exatamente eu que fiz. Meio que a cidade me escolheu e eu falo sobre como foi ir pra lá e o que me levou a ir pra lá nesse post aqui. Mas basicamente Curitiba é um lugar que foi muito bom e seguro pra eu ir sozinha, então meio que a experiência que eu teria indo pra lá é a de viajar sozinha.

Quando eu fui com a minha irmã pro Rio de janeiro, nós não decidimos a cidade. A gente só queria fazer uma viagem juntas, pensamos na bienal e acabamos indo pro Rio por que a próxima bienal que teria seria lá. O objetivo da viagem não era o lugar e sim o que faríamos lá, saca? Tem experiências que eu ainda quero ter no Rio, ir pra praia do Arpoador é uma delas. Ah, mas por que a praia do Arpoador, Pietra? Por que eu li um livro que se passava no Rio e os personagens iam na praia do Arpoador. Eu vou falar mais sobre isso no próximo destino.

Vitória. Foi um destino que eu decidi do nada, mas sabe como? Eu li duas histórias do Wattpad que se passavam em Vitória e as duas eras da mesma autora e tinham os mesmos lugares que os personagens frequentavam. Minha vontade de ir pra Vitória é baseada na vontade de estar um pouco no mundinho desses personagens e viver um pouquinho a vida deles, sabe?

Eu gosto muito de ler livro brasileiro ou histórias do Wattpad por causa disso, por ver experiências de pessoas (personagens) em alguns ligares e querer ter essa experiência também. É uma ótima fonte de ideias pra viagens que eu quero fazer.

Tem outras duas viagens que pretendo fazer e que já estão nos planos. Uma delas é a expedição praias do nordeste, que sim eu já queria conhecer alguns dos lugares que ela passa, mas não era algo prioritário na minha lista de viagens, sabe? Porém, é uma trip de 15 dias, de ônibus. Foi isso que me conquistou: fazer uma trip com pessoas aleatórias durante muito tempo, tendo que lidar com o fato de dormir no próprio ônibus durante dois terços da viagem. É isso que me faz querer ir lá, ter essa experiência mesmo! E fora isso, tem outra coisa: eu deixo o google marcar todos os lugares que eu passo, e com isso eu posso ver um mapinha de todos os lugares que eu já conheci. Se eu for analisar, eu parei ali no sudeste. Quando eu marquei ali todos os lugares da expedição, eu percebi o quanto eu vou conhecer do nosso Brasil, quantas culturas diferentes, quantas experiências juntas em uma trip só, saca?

E a mesma coisa acontece agora quando eu coloquei na minha cabeça que eu quero fazer um cruzeiro. Não é pelos lugares, não é pela viagem em si. Mas a experiência de andar em um cruzeiro, de passar uns dias em alto mar. Sabe? Tudo gira em torno das experiências que eu quero lembrar depois.

Meio que complementando o que eu escrevi no último post de texto: eu comecei a gravar os vlogs por conta disso também. No final do ano, eu percebi o quão gostoso foi olhar todo meu instagram, meus stories e ver tudo o que eu fiz no último ano. Todos os lugares que eu conheci, trips em família, carnaval em Floripa, sozinha em Curitiba, bienal com a gêmea e isso me deu tanto orgulho e me deixou com um quentinho tão bom no coração, sabe? Eu não gravo os vídeos pra que as pessoas vejam (mas se verem não vou ficar triste, hihi), mas pra eu mesma lembrar. Eu mesma lembrar o que eu fiz, os lugares que eu conheci, as pessoas que eu conheci, as experiências que eu tive.

Então meio que tudo isso é baseado na ideia do que eu vou me senti orgulhosa e do que vou sentir um quentinho no coração quando eu reassistir e lembrar de tudo de legal que eu fiz e conquistei.

Sim, tem lugares que eu quero conhecer por que são bonitos e tals. Mas geralmeeeente tem mais a ver com a experiência que eu vou ter lá. E sim, geralmente eu vou em pontos turísticos, vou nos lugares normais de lá, mas sempre tem uns lugares aleatórios que não fazem parte de roteiro comuns por que são lugares comuns mesmo, restaurantes, barzinhos, uma praia aleatória que não é a mais conhecida, uma festa.

Ok, já ficou uma confusão enorme e nada faz sentido, mas é só mais um desabafo nesse blog.

Nenhum comentário
Pietra Olsen

Deixe o seu comentário!