Postagens sobre "Aleatoriedades"

29 de outubro de 2019

Bienal RJ (2019) – Vlog

Desde que eu fui pra Curitiba no início do ano, eu e a Paolla começamos a marcar de viajarmos juntas, só a gente. Como ambas gostamos muito de livros e sempre quisemos ir pra bienal, vimos que era a melhor viagem que poderíamos fazer por agora. A gente queria realmente era ir pra Bienal de São Paulo, mas é só ano que vem 🙁 Então decidimos ir pro Rio mesmo.

Apesar da gente querer ir pra bienal, a gente não queria ficar só no evento, então decidimos que iriamos pelo menos pro Cristo Redentor e pro Pão de Açúcar em um dia pra sermos turistinhas de verdade.

Hospedagem + avião

Meu pai é a melhor pessoa quando se fala de achar voos baratos. Basicamente, a gente tava vendo voos por um valor e meu pai encontrou voo + hotel por esse mesmo valor, então ele é um anjo quando se fala de achar essas coisas de viagem. Bom, a gente comprou o pacote pela Latam Travel e a hospedagem ficou no hotel Ibis Parque Olímpico. Eu particularmente gosto de sempre pegar um Ibis por que eu já conheço e tals, então eu já queria pegar esse hotel por que era o Ibis mais perto do Riocentro (onde acontece a Bienal). O preço dos voos e do hotel pra duas pessoas foi de R$ 892,98.

Bienal

A bienal acontece no Riocentro e a gente foi no último final de semana, ou seja, tava lotada! O ingresso da bienal é R$ 30 inteira e R$ 15 estudante, para cada dia. No primeiro dia chegamos bem tarde, por que o transito tava uma loucura (2h pra andar 4km de táxi) e era o dia do nosso voo pro RJ, a gente mal conseguiu dar uma olhada direito em alguns dos estandes que a gente mais queria olhar. Nesse mesmo dia, tinha a distribuição de livros LGTB feita pelo Felipe Neto, então passamos algum tempo nessa função antes de irmos pra sessão de autógrafos da Paola Aleksandra. Depois estávamos tão cansadas que fomos direto pro hotel pra dormir.

No dia seguinte, saímos do hotel duas horas antes da bienal abrir pra chegarmos antes de começar a ter muito movimento. Acabou que chegamos muito mais cedo e tivemos que esperar 1h30 até a bienal abrir, hihi. Mas Conseguimos chegar cedo e pegar as senhas pra sessão de autógrafos das gurias Melina Souza, Pam Gonçalves, Carol Christo e Babi Dewet. Depois conseguimos ir nos estandes que a gente queria ir e comprar os livros que queríamos ir. Logo mais vou postar o vídeo dos livros que compramos nos dois dias.

Passeio Cristo + Pão

Contei que a gente decidiu que queríamos fazer um passeio pra conhecer o Cristo e o Pão de açúcar, né? Então, a gente só tinha alguns problemas: o dia que a gente tinha livre pra fazer o passeio era o nosso último dia (o voo era as 19h), grande parte dos passeios era de um dia inteiro (ou não tinha os dois pontos) e ficaria corrido fazer o passeio e depois ir pro aero, enhuma agência busca na Barra da Tijuca e teríamos que levar as malas pro passeio pra não perder tempo. Com esses problemas, foi dificil achar um passeio e uma agência que se adequasse ao que a gente queria. Mas depois de muito procurar, encontrei. A City Rio tem um passeio que é apenas o Cristo e o Pão de Açúcar e era apenas de manhã, com isso já resolvemos um problema. Ah, mas não busca na agência, e agora? Conversei com eles e marquei de encontrarmos eles em um hotel em Copacabana, na rua da agência. E as malas? Bom, eles foram super legais e nós conseguimos deixar na própria agência da City Rio.

Nenhum comentário
Pietra Olsen
20 de maio de 2019

O dia que eu coloquei um piercing

Umas duas semanas atrás, minha professora de Inovação deu uma aula maravilhosa sobre criatividade: assistimos um documentário e debatemos sobre o fato de que sair da zona de conforto aumenta a nossa criatividade. Quando a gente faz coisas que não estamos acostumados a fazer, abrimos uma gama maior ainda de possibilidades e ideias novas pra gente. Ela questionou o que a gente tinha feito nos últimos tempos de novo, de algo que a gente nunca tenha feito na vida e cada aluno contou sobre as suas coisas, eu contei sobre a viagem pra Curitiba e o quanto ela foi significativa pra mim. No final da aula, ela nos fez um desafio: a gente teria que fazer algo que a gente tinha vontade mas que a gente nunca tinha feito na vida por qualquer motivo. Claro, tinham regras: não podia ferir a integridade física e moral de si mesmo e de outras pessoas, teria que ser algo que poderia ser documentado e que mudasse algo na nossa vida.

Eu fiquei bem em dúvida do que fazer e pedi ajuda do povo: teve gente que disse pra eu comer sushi, mas isso não ia mudar muito na minha vida; teve também ir no cinema sozinha (eu ainda quero fazer); teve fazer um vídeo falado pro youtube (eu ainda quero fazer também); eu também pensei em ir fazer trabalho voluntário, mas era muito em cima da hora. E teve uma ideia que me conquistou: colocar um piercing. Eu sei, num primeiro momento parece aleatório e que não vai mudar nada na minha vida, mas eu vou contextualizar e tudo vai fazer sentido sobre o porquê de eu ter escolhido fazer isso.

Pra muitas pessoas não é novidade que eu tenho alguns problemas em fazer qualquer coisa sem a aprovação dos meus pais. Conseguir fazer qualquer coisa que meus pais não aprovem ou não concordem é bem complicado pra mim. O que me limita muito com as coisas que eu quero fazer. E isso sempre aconteceu com o fato de eu querer colocar um piercing. Eles não aprovavam e eu adiava a ideia: quem sabe quando eu morar sozinha, quem sabe quando… As condições eram infinitas!

Desde o ano passado eu mudei muito, eu passei a perceber o quanto eu preciso fazer as coisas por mim e as coisas que eu quero fazer. Foi isso que aconteceu com a viagem pra Curitiba e um dos motivos de eu ter ido.

Então eu decidi colocar o piercing. Beleza, não é algo grandioso nem nada, pra falar a verdade é algo bem pequeno, mas pra mim fez toda a diferença. Conseguir fazer as coisas apesar das críticas e da não aprovação da minha própria família, sabe? Tudo bem, não é algo que faria eu ser expulsa de casa nem nada, é óbvio. Mas eu também não poderia começar metendo o louco né? Hihi

E o que isso mudou na minha vida? Eu consigo visualizar mais as possibilidades que eu tenho apesar da opinião dos outros. É claro que eu não consigo 100%, mas saber que eu fiz algo me motiva a pensar nos que eu realmente quero fazer e que eu nunca fiz por causa dos outros.

Então é isto. Façam as coisas de vocês e por vocês, independente do que os outros vão pensar ou dizer.

Ah, e pra quem quiser saber: eu coloquei meu piercing com a Jully da Design Tattoo aqui em Guaíba mesmo.

Nenhum comentário
Pietra Olsen
4 de abril de 2019

3 dias em Curitiba

Passagens

Quando decidi que ia viajar, eu fiquei olhando direto o Google Flights, porém só comprei na Black Friday. Comprei no site da Gol, por que era o mais barato e consegui pegar os melhores horários de voo: eu fui no voo das 6h da manhã do dia 25.01 e ia voltar no das 23h do dia 27.01, não tinha como ter horários melhores. Paguei R$ 320,35 nas passagens.

Hospedagem

Pro Hotel, comprei a passagem pelo Booking, por que foi o lugar mais barato que encontrei (percebemos que eu só tava procurando não gastar, hihi). O hotel que eu peguei foi o Ibis Budget, por que eu já tinha me hospedado em outro hotel dessa rede e sabia que não ia dar ruim. Paguei R$ 166, 32 na hospedagem.

Passeios

Museu Oscar Niemeyer

Entrada: R$ 20

Foi o primeiro lugar que eu fui, é muito incrível por fora, mas confesso que eu não pagaria pra ir de novo. Não que seja ruim nem nada do gênero, é só que não faz muito o meu estilo. Mas, sim, caso tu vá pra cwb, tu tem que visitar! Não precisa entrar, se não quiser. Pelo menos conhece por fora, o tal “Museu do Olho“.

Bosque do Papa

Entrada: gratuito

Descendo a rua lateral do Museu Oscar Niemeyer, tem uma entradinha pro Bosque do Papa. É só seguir a trilha que tem que tu chega no bosque. Eu passeei um pouco por lá, deu uma volta e é bem bonito.

Jardim Botânico

Entrada: gratuito

Um dos lugares que eu mais queria conhecer! Eu fui duas vezes: a primeira, no primeiro dia, passeei e fiz um piquenique olhando pra estufa (que infelizmente tava em reforma, então tava fechado) e a segunda vez, no último dia, pra visitar o Jardim das Sensações (que eu não tinha achado no primeiro dia hihi). Sério, é maravilhoso fazer um piquenique lá!

Ópera de Arame

Entrada: gratuita (no dia paguei R$10)

De dupla com o Jardim Botânico, um dos lugares que eu mais queria conhecer! É um lugar lindo e eu fiquei bem doida quando cheguei lá, ainda mais que tava rolando um evento de música e tinha um jazz fofinho ao vivo tocando de fundo (por isso tive que pagar ingresso). Se tem dois lugares que não importa quantas vezes eu for de novo pra Curitiba, eu vou visitar é a Ópera e o Jardim Botânico!

Parque Tanguá

Entrada: gratuita

Esse foi um passeio bem louco pra mim. Eu entrei nas torrezinhas e vi que lá embaixo tinha um deck com um restaurante e resolvi ver como chegar lá, mas não tava achando como fazer isso. Vi que tinha uma estradinha pros fundos do parque e um guria indo pra lá. Pensei “se tudo der errado, eu não tô sozinha”. Beleza, desci e cheguei no deck. Lá eu vi que tinha um pier que sai de uma caverna. Resolvi que queria achar onde ia pra lá, vi que tinha umas pessoas pra um lado mais pro fundo do parque e fui pra lá ver se era lá. Andei e achei uma placa que dizia que só é permitido visita guiada, mas não tinha nenhum portão que não me permitisse passar, continuei indo. Na minha cabeça “qualquer coisa é só eu falar que eu não vi a placa e eras isso”. De repente eu olho e tem uma família indo atrás de mim, que viram que eu tava indo e acharam que podia também. Pensei “beleza, agora se der ruim não é só pra mim”. Logo vi a entrada pra caverna que ia sair no pier, porém ali sim tinha uma grade que não me deixava ir pro pier. Se não bastasse isso, resolvi chamar um 99 por que eu já tava cansada. Do nada recebo uma mensagem do motorista dizendo que não podia entrar ali por que era proibido, e eu tive que a) pedir pra ele cancelar a corrida e voltar e b) voltar quase todo o caminho até um lugar que pudesse chamar um uber/99.

Bosque Alemão

Entrada: gratuita

O Bosque Alemão foi um passeio que eu fiz bem rápido, eu só segui a trilha que tem e já fui embora. A trilha segue a história de João e Maria e tem a casa da Bruxa no meio do caminho, onde fica uma biblioteca.

Rua 24h

Entrada: gratuita

Particularmente, eu não achei muita graça. É uma rua coberta com restaurantes e lojas, mas parece que na hora que eu tava lá tava tudo fechado, então só comi alguma coisa e esperei até a hora que o lugar que eu queria ir estivesse aberto.

Museu do Holocausto

Entrada: gratuita (tem que reservar a visita)

Esse eu dei muita sorte. Eu escolhi um dia aleatório pra ir e reservei. Alguns dias depois, me mandaram email dizendo que naquele dia ia ter um evento, o Ato Solene em Memória das Vítimas do Holocausto, mas que não iria atrapalhar a minha visita. Esse evento só tornou a visita muito melhor e emocionante! Eles dizem que eles não criaram esse dia para chorar pelas vítimas, mas sim para lembrar do que aconteceu pra que nunca mais aconteça algo parecido. É um passeio muito legal, ainda mais pra quem gosta do assunto.

Transporte

Durante toda a viagem, eu usei uber/99 por que era mais barato que o Linha Turismo e, como eram só três dias, eu não queria ficar refém de itinerário de ônibus e tals. Mas no último dia, acabou sobrando tempo já que eu já tinha ido em todos os lugares da minha lista, então resolvi pegar o Linha Turismo só pra dar uma volta pela cidade.

O trajeto dura umas 3 horas passando por todos os pontos e custa R$45. Tu compra a passagem e tem direito a subir em outros 4 pontos sem pagar nada. No meu caso, eu não tinha tempo de descer, então só fiquei no ônibus até ele chegar no fim da linha (Praça Tiradentes). Lá peguei um uber/99 pra voltar pro hotel pra pegar a mala e ir pro aeroporto.

Restaurantes

Ópera Arte

Dentro da Ópera de Arame tem o Ópera Arte que é um restaurantezinho/cafeteria muito fofo que tem vista do lago, que era onde tava acontecendo o show, bem no meio do lago num palco flutuante.

Orna Café

Eu acompanho as irmãs Alcantara faz algum tempo e quando decidi ir pra Curitiba eu já sabia que queria conhecer o Orna Café. A cafeteria é muito charmosa e bonitinha, e valeu muito a pena eu ter conhecido.

L’Arte di Gelato

Eu não sou muito fã de sorvete, todo mundo que me conhece sabe disso. Mas quando vi as fotos dessa gelateria eu fiquei com muita vontade de ir. Fui lá e não me arrependi, o sorvete é muito gostoso! A parte mais aleatória foi que quando eu cheguei na rua tinha um encontro de motoqueiros bem na frente. Sim, muito aleatório!

Tem lugares que eu queria ter conhecido, mas não bateu os horários, ou era muito longe dos outros lugares que eu queria ir, ou acabou não dando por diversos motivos. Ou seja, eu continuo com uma lista de lugares pra conhecer quando eu for pra Curitiba de novo (por que eu já quero ir de novo)!

 

Nenhum comentário
Pietra Olsen
123...>>