Postagens sobre "Livros"

6 de abril de 2018

No meio do caminho tinha um amor, Matheus Rocha

3virgula14 | No meio do caminho tinha uma amor

Foto por @paollaolsen

Desde a primeira vez que eu vi a capa desse livro, eu pensei: “Eu preciso ler esse livro! Olha essa capa, olha esse título!” Como uma amante de coisas que falam de amor, eu não conseguiria deixar de ler “No meio do caminho tinha um amor”. Ainda mais depois que eu li sobre o que era e como o livro é organizado.

O livro conta com 50 textos e começa no fim, passa pelo meio e termina no começo. O fim de um relacionamento, o meio do caminho (onde tinha um amor) e o início de outro relacionamento.

3virgula14 | No meio do caminho tinha uma amor

Foto por @paollaolsen

Vou ser sincera ao dizer que eu nunca tinha lido nenhum texto do Matheus, nem mesmo no Neologismo (o blog dele) e me encantei com o livro pela capa e pelo título.

3virgula14 | No meio do caminho tinha uma amor

Foto por @paollaolsen

Dois textos do livro realmente me marcaram. Vou deixar o textinho do lettering que tem no livro já que não encontrei os textos no Neologismo. Quem quiser ler esses dois textos, vai ter que comprar mesmo, sorry.

“O amor é uma batalha com fogo cruzado na qual uns lutam de peito aberto e outros usam colete à prova de balas.” (Medo do envolvimento)
“Apesar da ânsia por chegar em algum lugar, continue a sonhar.” (Um remédio para a ansiedade).

“Às vezes, a gente insiste em viver um relacionamento que já chegou ao final faz tempo. Tentamos resistir, fazer tudo para trazer de volta os momentos mágicos do início. Mas quando o amor acaba, no lugar do conforto e do carinho que existiam só restam feridas que vão doer por um bom tempo e deixar cicatrizes que não desaparecerão. Por que o amor nem sempre é pra sempre.

Com o fim vem a tristeza, a saudade, a mágoa, o desespero e a vontade de nunca mais sentir aquela dor. Aí fechamos as portas ao perigo de sermos machucados outra vez, mas também à chance de sermos amados de novo.

Um belo dia, quando as lágrimas já secaram e nos esquecemos do desconforto, com muito cuidado abrimos uma fresta só para ver a vida lá fora. E, assim como um raio de sol que entra por qualquer brecha, de repente uma vontade de recomeçar nos invade e tudo volta a fazer sentido. E, sem nem saber como, no meio do caminho avistamos o amor – e a certeza de um novo começo!”

No meio do caminho tinha um amor/Matheus Rocha; Rio de Janeiro: Sextante, 2016.

3virgula14 | No meio do caminho tinha uma amor

Foto por @paollaolsen

3virgula14 | No meio do caminho tinha uma amor

Foto por @paollaolsen

Quem quiser comprar o livro é só clicar aqui.

E quem quiser acompanhar o Matheus e ler outros textos dele: Twitter, Instagram, Facebook, blog.

Esse post foi reescrito com base em um post que eu havia escrito no antigo blog que eu tinha com minha irmã e uma amiga. Se quiser ler o post antigo, é só clicar aqui.

Nenhum comentário
Pietra Olsen
4 de abril de 2018

Boa noite, Pam Gonçalves

3virgula14 | Boa noite, Pam Gonçalves

Foto por @paollaolsen

Nos últimos tempos, eu ando gostando muito de livros brasileiros. Provavelmente pelo mesmo motivo que eu gosto de livros onde os protagonistas tem mais ou menos a mesma idade que eu: por me identificar com a história, com os lugares com a idade. E Boa noite tem essas duas coisas: a personagem tem mais ou menos a minha idade e se passa no Brasil.

3virgula14 | Boa noite, Pam Gonçalves

Foto por @paollaolsen

Boa Noite conta a história de Alina, uma garota nerd que acabou de se mudar pra capital de Santa Catarina, pra morar num lugarzinho universitário e na República das Loucuras. Até aí tudo bem, certo? Quando Alina se muda pra República, ela conhece os moradores de lá, e sim, eles são pessoas muito legais. O problema é que, quando Alina se mudou, decidiu mudar a si mesma também, deixar de ser a menina nerd. Só que quando chegou na faculdade, encontrou muito machismo no ramo que ela decidiu seguir, a Engenharia da Computação, e decidiu que ia mostrar que era boa e que não tinha essa de que informática era uma coisa pra guris. Só que Alina não tem que lidar só com isso, ela precisa lidar com boatos que começam a rolar na faculdade sobre uma droga usada para abusar das gurias nas festas, com o novo namorado, com o boy que mora na república com ela e que não se dá bem com o namorado dela, com uma página de fofocas da faculdade e um projeto que inicialmente só queria ganhar pra mostrar que é boa sim e que Engenharia da Computação não é só coisa de homem.

Esse livro me surpreendeu muito e eu li muito rápido. Sinceramente, eu tinha comprado apenas por ser da Pam e não estava ligando muito pra história. Mas quando eu li, eu pirei. Pode ter sido a linguagem dela que é super jovem, ou o fato de ser do ladinho aqui do Rio Grande do Sul, ou no fato de se passar no primeiro semestre da faculdade (na época que eu li, eu estava terminando o primeiro semestre da faculdade), ou tudo isso junto que me fez me apaixonar pela história e querer muito saber o resto da história da Alina na faculdade e fez o livro ser um dos meus livros brasileiros preferidos.

3virgula14 | Boa noite, Pam GOncalves

Foto por @paollaolsen

“A vida de Alina é normal demais. Boa aluna, boa filha, boa menina. Não que tudo isso seja ruim, mas também não faz dela a garota mais popular da escola. Ao chegar na faculdade ela quer deixar tudo pra trás e finalmente ser legal.

Viver em uma república, fazer novos amigos, enfrentar o preconceito em sala de aula – o curso de Engenharia da Computação é dominado por garotos, e muitos não acreditam que mulheres podem entender de números -, ficar longe de casa. Parece ser a oportunidade para se reinventar.

Alina logo se adapta à vida na República das Loucuras, aparentemente um pueril prédio de tijolinhos, e faz amigos: Manu e Talita são tão diferentes quando adoráveis, Gustavo e Bernardo, o namorado de Talita e morador ocasional, também fazem o possível para que ela se sinta em casa – depois do trote, é claro.

As coisas começam a complicar quando Alina decide arriscar, deixando de vez o rótulo de nerd esquisitona para trás. Festas, bebida, azaração não fazem parte do cotidiano da menina. Até agora. Essa é a nova Alina e ela pretende fazer diferente. Até que uma página de fofocas pé criada na internet, e mensagens sobre abusos e drogas começam a pipocar. Alina não tinha como prever que seria tragada para o meio de tudo aquilo nem que teria a chance de fazer alguma diferença.

De uma hora para outra, ela terá que provar do que é capaz e quem realmente é. Tomar cuidado e ao mesmo tempo tentar salvar meninas que estão em perigo. Antes do último suspiro da inocência, a realidade vai se mostrar mais amarga que os sonhos e Alina vai descobrir que, às vezes, sua casa é onde está seu coração.”

3virgula14 | Boa noite, Pam Goncalves

Foto por @paollaolsen

Pam Gonçalves é youtuber e mora em Tubarão, Santa Catarina. Quem quiser saber mais dela, pode acompanhar as redes sociais dela: Twitter, Instagram, Youtube, Facebook e Skoob.

Quem quiser comprar o livro, pode comprar aqui.

 

Boa noite / Pam Gonçalves. – 1ª. Ed. – Rio de Janeiro: Galera Record, 2016.

 

Esse post foi reescrito com base em um post que eu havia escrito no antigo blog que eu tinha com minha irmã e uma amiga. Se quiser ler o post antigo, é só clicar aqui.

 

Nenhum comentário
Pietra Olsen
<<...10...171819