17 de março de 2020

Por Lugares Incríveis (filme)

3virgula14 | Por Lugares Incríveis

Eu já tinha ouvido falar muito do livro, mas nem me liguei direito quando lançou o filme. Eu sou péssima pra assistir filme! Até tenho uma lista, mas quase nunca paro pra assistir algum.

Porém, uns 10 dias atrás, minha irmã mais nova veio ficar comigo aqui no apê e a gente não tinha muito o que fazer e decidimos assistir alguma coisa na Netflix. Eis que eu abro e lá está Por Lugares Incríveis bem na página inicial!

Cara, eu posso ser uma manteiga derretida pra tudo na vida, mas pra filme e livro eu realmente não sou. Eu posso ver filme de cachorrinho morrendo, de menina com doença, de qualquer coisa. É realmente raro eu chorar assistindo alguma coisa! As únicas vezes que isso aconteceu teve influência dos hormônios então quase nem conta. Sem contar que, mesmo quando isso aconteceu, foi uma lágrima filha única. Só uma. Isso quando chegou a escorrer alguma lágrima.

Só que dessa vez foi completamente diferente. Eu e a Brenda estavamos de boas olhando o filme, quando acontece algo (que quem assistir o filme vai saber). A gente se olhou e tava as duas chorando e não era pouco, a gente tava se debulhando em lágrimas, com a cara inchada e molhada. Meu, em 23 anos, isso nunca tinha acontecido.

Eu sei, eu falei, falei, falei e não falei nada sobre o filme em si até agora. Mas eu sou assim, eu sempre prezo muito mais como eu me senti em relação às coisas do que a coisa em si.

Vou tentar falar sobre algo do filme agora e eras isso:

O filme começa com a Violet em uma ponte, prestes a pular. É aniversário da irmã dela, que morreu faz pouco tempo em um acidente de carro. Nisso chega o Finch e faz com que ela desista.

Um professor manda a turma deles fazer um trabalho sobre lugares diferentes onde eles moram. O Finch por algum motivo aleatório decide que quer de todas as formas fazer o trabalho com a Violet. E com muito mas muito esforço ele consegue colocar mais cor na vida dela.

Durante o filme, a gente percebe algumas coisas complicadas com o Finch, que faz a gente pensar que pode ter alguma coisa estranha ali. Mas eu juro. E nunca pensei que ia realmente acontecer o que aconteceu. Nunca.

Quando aconteceu, eu e a Brenda nos olhamos chorando desesperadas e falamos “não é possível, vai mostrar que tá errado que isso não aconteceu de verdade”. Mas não, realmente tinha acontecido e eras isso mesmo.

Se eu falasse o que aconteceu aqui, seria o maior spoiler do filme e do livro. Então, vai assistir o filme, pufavô!

 

Nenhum comentário
Pietra Olsen

Deixe o seu comentário!