22 de janeiro de 2020

Sempre teremos o verão, Jenny Han

Já falei sobre os dois primeiros livros dessa trilogia aqui e aqui.

3virgula14 | Sempre teremos o verão

Sério, fazia tempo que eu não passava tanta raiva com um livro só.

Eu passei os dois primeiros livros bem irritada com o Conrad e idolatrando o Jeremiah, mas cara o Jeremiah só fez merda no último livro e eu só tava torcendo pra Belly largar ele logo.

O livro começa dois anos depois do último livro, quando Belly e Jeremiah estão na faculdade. Digamos que o Jeremiah faz umas merdas e resolve pedir a Belly em casamento e, mesmo sem ter tanta certeza assim, ela resolve aceitar. Obviamente os pais deles surtam e, inclusive, a mãe de Belly e ela param de se falar. E eu realmente entendo muito a mãe dela, eles mal tinham emprego e recém tinham começado a faculdade.

Só que isso só dá mais gás pra Belly resolver se casar mesmo, mais como um troco na mãe pra dizer que ela sabe se virar sozinha. Tudo fica mais confuso ainda pra ela quando Conrad resolve se declarar pra ela, em sua última chance de ficar com ela.

Eu passei os dois primeiros livros torcendo pela Belly e pelo Jeremiah por que ele era um anjinho. Mas nesse último ele parecia um personagem tão diferente que eu parecia que eu tava lendo uma história completamente diferente, sobre alguém totalmente diferente. A Belly sempre foi meio complicada, fazia uma merdinhas mas era na inocência mesmo e nesse livro não foi diferente. E eu consegui entender mais o Conrad e entender por que ele deixou a Belly e deixou o caminho liberado pro Jeremiah.

E no fim o casamento não rola no dia planejado, mas a história acaba com Belly casada e com o sobrenome Fisher, porém com Conrad e não Jeremiah.

Sobre a história em geral foi uma história legal mas eu ainda prefiro Para todos os garotos. Uma coisa que ambas as trilogias tem em comum: o terceiro livro ficou completamente confuso e nebuloso pra mim!

3virgula14 | Sempre teremos o verão

3virgula14 | Sempre teremos o verão

Sempre teremos o verão / Jenny Han; tradução Ana Rodrigues. – 1. ed. – Rio de Janeiro: Intrínseca, 2019.

Para comprar o livro é só clicar aqui.

1 comentário
Pietra Olsen

Deixe o seu comentário!

  1. Awesome post! Keep up the great work! 🙂